Os Heróis chatos e as vítimas com suas Fanfics

Se gostou do artigo compartilhe!

Sem dúvidas o Facebook é uma ferramenta poderosa e capaz de conectar o mundo com a sua interface intuitiva e capacidade de aglutinar vivências e aplicativos que deixam a rede social ainda mais completa.

Antes das formalidades habituais, eu já lanço uma pergunta para reflexão, por que muitas pessoas nutrem uma necessidade de protagonizar papéis heroicos ou vitimizados sempre buscando uma transcendência, uma moral da história para sensibilizar pessoas?

Em uma época que as relações humanas ganharam atraentes substitutos, seja com a internet, games, HQs e nos casos mais inusitados, uma boneca humanizada para práticas sexuais, a carência afetiva tem crescido ao ponto de usarmos a nossa imaginação trilhando um caminho entre os estereótipos de herói e vítima.

Meus queridos leitores, não sei em qual horário, dia, mês e ano essa leitura se apresentará a vocês, então, eu saúdo a todos com os meus sinceros amplexos, afinal, eu acredito piamente que essas vítimas e heróis precisam de um abraço caloroso.

A mente humana se construiu há um pouco mais de 250 mil anos para os cientistas evolucionistas, se caso você seja um adepto do criacionismo, fique à vontade para trabalhar com os 6000 anos de existência da raça humana,  imaginem uma espécie que desenvolveu todo um tratado social e as diversas dinâmicas que nos direcionaram aos tempos atuais.

Agora pensem em toda essa experiência sendo negligenciada pelos substitutivos modernos, a interação física ser trocada por uma pratica discursiva e uma foto de Facebook sorrindo a todo o momento, tudo muito superficial e performático?

Sim, é isso que acontece em nossa sociedade, a necessidade pelo outro cresce no momento que o sorriso do perfil do Facebook não causa mais saciedade.

É nesse instante que os estímulos para manter o seu amigo virtual e conquistar outros tantos, surgem tal qual um viciado qualquer que anseia por saciar o seu vício, as pessoas por herança social, necessitam do outro, e é nesse momento que levamos um golpe de nossa própria mente.

Assim nascem as Fanfics em redes sociais das pessoas abnegadas, sempre preparadas para salvarem o dia por serem impetuosos justiceiros sociais ou então, as vítimas perfeitas de circunstâncias absurdas que poderiam atingir 7 bilhões de pessoas no mundo, mas aconteceu logo com a vítima que sempre tem uma moral da história a se revelar no final de um relato.

 

Concluindo o nosso bate-papo

Qual a necessidade disso?  Saibam que todos nós somos especiais de maneiras muitos distintas, arranjos de nobreza e obscuridades que nos formam seres equilibrados, não busquem o heroísmo ou vitimíssimo performáticos para agradar pessoas e nem usem essas armadilhas da mente para suprirem necessidades afetivas, somos melhores que isso.

Em um sábado ensolarado, busque uma atividade coletiva, chame o amigo para o boliche, uma corrida de bike no parque, ou quem sabe uma simples partida de futebol, procurem sair de suas zonas de conforto, não vislumbrem um mundo binário de heróis e vítimas, apenas viva.

Os grandes amigos precisam sair, ocupar as praças e se abraçarem, façam isso!

Se gostou do artigo compartilhe!

You may also like...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *