Meu Querido Diario

Se gostou do artigo compartilhe!

Meu querido diário

Entre um andar apressado do seu quarto para a cozinha, aquela manha que se anuncia acinzentada com um sol tímido da sua janela, existem pensamentos sincronizados para mais um dia ordinário de trabalhos e estudos, com o passar dos anos a magia acabou, os wingardiuns leviosas da vida, deu o seu lugar para as planilhas de Excel, os pôsteres açucarados dos back-street boys ou heroicos dos cavalheiros do zodíaco.

O beneficios de escreve um diario por Sweet Carol, a querida Mari.Veja:

Deram o seu lugar para a tendência de pinturas monocromáticas, tudo preto e branco e muito formal, de repente, você esbarra no pé da cama e derruba o seu café requentado na sua caixa de bagunças ao lado da cabeceira, e de cara, reencontra o seu diário, num rompante, aquelas lembranças do ensino médio de 1999 retornam, a nostalgia o faz pegar o diário, que agora salpicado por manchas de café, ainda guardam aquelas lembranças gostosas

A ideia desse artigo é resgatar aquele seu velho amigo de jornadas, ainda que surrado pelo impiedoso tempo e pelo Quick de morango, memórias pessoais que até já viraram best-sellers ou no simples companheiro das noites solitárias, o último lugar para se registrar as suas confidências do dia.

O própria nome já é bem sugestivo, a função de um diário é registrar as suas atividades cotidianas, utilizando-se de uma narrativa intimista, como se fosse um memorial da nossa existência, a nossa marca no mundo.

Lucas Silva e Silva (Mundo da lua) e o premiadíssimo Doug Funnie (Doug) ilustram de uma forma divertida o uso terapêutico do diário.

Uma máquina do tempo que transforma os seus olhos em singularidades e nos mostra que muitas coisas que abandonamos para assumir um papel social, nos faz perder a nossa própria identidade

 

 

Benefícios de um diário

O choro que sufocamos em nossos travesseiros podem ser revertidos em belas reflexões, histórias que servirão como um checkpoint da vida, para que num futuro próximo possamos folhar as memórias desse passado tortuoso e chegar à seguinte conclusão: até aqui cheguei, venci batalhas dolorosas e sobrevivi, muitas vezes as letras de um diário são cicatrizes da alma, a via crucis para alcançarmos a felicidade.

 

2- As memórias felizes

Os sorrisos que rompem aquela animação suspensa dos retratos e nos fazem voltar ao tempo sem a necessidade de uma máquina que use singularidades ou regressões através de hipnoses. Tudo está ali, vivo e tão ativo quanto uma chama, basta você acessar e reviver aqueles momentos, colecionem fotos e deixem o resto com as suas mentes, são maquinas quânticas que podem trabalhar ao seu favor, através daquele fragmento capturado no espaço e tempo (a fotografia) você retornará a um passado de felicidade que pode transformar o seu presente.

 

3- Escrever sobre os nossos sonhos

Há quem diga que o pior dos erros é contar sobre os nossos sonhos e anseios para as pessoas, pode até existir um fundo de verdade nessa conclusão, mas há também uma lenda que permeia o nosso poder de transformar realidades, na verdade são algumas crenças que envolvem a física quântica, escrever no diário pode reforçar a ideia que ainda estamos distantes de alcançar os nossos objetivos ou constatar que podemos ser os “Paracelsos das letras”, mentalizar e transmutar a utopia dos sonhos e transformar em realidade, trazer as mentalizações para uma realidade material, ainda que seja na escrita, já é um importante passo para realizar os nossos sonhos.

 

4- Loucos sonhadores

Todo bom escritor de diários é no fundo um louco sonhador, no melhor sentido da palavra, consegue de uma forma saudável desenvolver as suas narrativas de vida, sem se deixarem levar pelas bolhas do devaneio, quem assistiu o desenho “ A pedra dos Sonhos” vai entender a referência, os nossos diários podem servir, não apenas para registrar eventos ordinários de um dia de trabalho, também podem mostrar nuances de personalidades incríveis, escrevam sobre os seus sonhos, retratem momentos felizes, deixem para a posteridade os fragmentos de uma existência que valeu a pena.

 

Conclusão

Sim, posso até concordar que os Diários eram mais famosos na década de 90, embora seja sempre saudável mantermos a pratica de escrever, relembrar as nossas histórias e retomar certas ousadias que foram esquecidas no tempo.

Se gostou do artigo compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *